Sentimentos, incoerências e antiácidos...

|
Caro e provocativo leitor,

Li (várias vezes) seus comentários e tenho algumas observações a fazer:

Primeiro, não posso deixar de dizer que ler os comentários aos meus posts vem sendo ainda mais prazeroso que escrevê-los. Não sei se é sorte minha ou é só o espírito altruísta de meus amigos, mas o fato é que vcs têm tornado isso aqui um ambiente bem interessante (ao menos, pra mim). Feitos os devidos agradecimentos...

Bom, querido e desafiador leitor, ao ler seu comentário, o primeiro questionamento que me veio à cabeça foi: Será mesmo que existem mentiras e verdades? E se existem, será que as minhas verdades são mais mentirosas que as suas?

Ainda em relação ao assunto, complemento dizendo que minhas mentiras são sempre de boa-fé, lembre-se que sou uma boa moça, temente a Deus e que ainda acredita que não precisará comprar seu terreninho no céu parcelado em 30 anos pela Caixa Econômica (posso morrer antes, aí já viu, né? "defunto homeless" ninguém merece)... rs.

Continuando, querido leitor, vc se engana quando pensa que eu nunca quis entender o outro. De tanto ouvir isso, tenho mesmo me convencido do meu egocentrismo, mas isso não quer dizer que não procuro saber o que se passa na cabeça (e quem sabe até no coração) de algumas queridas figurinhas. Confesso que esse meu interesse muitas vezes é meio egoísta, entender o outro também é uma forma de enriquecer meus parcos conhecimentos sobre o mundo, as pessoas, sobre mim mesma, fora que torna a convivência bem menos tumultuada.

Trecho preferido dos comentários (íntegra nos dias 30 de junho e 2 de julho): "Se o "outro" não entende, será tragado para o interior da autora e sufocado no íntimo dela, sem dó e sem piedade, dilacerado. O outro perderá sua autonomia, sua existência e enfim, transformar-se-á, numa mera "lembrança"..."

Está vendo como as pessoas só vêem imagens pré-concebidas? Aos olhos de meu inspirado leitor, não pareço uma esfinge? Decifra-me ou... rs...

Oh, quem me dera ter o poder de devorar certas existências, domar certas feras, tragar pra dentro de mim certas pessoas. Infelizmente, não sou a menina do poema, no máximo, uma menina, talvez nem isso...

Por fim (espero que seja só um recomeço depois de "séculos de silêncio"), como vc já sabe, coerência nunca foi o ponto forte de meus devaneios que agora ouso postar aqui, portanto, não espero encontrá-la nos comentários dos meus queridos visitantes. Se o assunto for sentimento então... Coerência seria, no mínimo, um entrave desnecessário...

Portanto, sagaz leitor, caso a sua verdade seja mesmo verdadeira e eu possa tragar pra dentro de mim qualquer desavisado que ouse se aproximar, não será nada mau "devorar" seus sentimentos incoerentes (pleonasmo? será mesmo?). É claro que o risco de indigestão não está descartado, mas tudo bem, enquanto aguardo sua próxima visita, vou renovando meu estoque de antiácidos... rs.

3 comentários:

Melia Azedarach L. disse...

As vezes imagino quantas pessoas desconhecidas estão a ler meu blog e sabe já me acostumei com isso.
A questão é quem comenta e o que comentam, mas também não faz diferença.
Aos bons leitores como você e com seus comentários, aí sim faz toda diferença.

E acho que acabei de ver o motivo de tal texto, nesse instante eu vi, mas vou me abster de qualquer comentário sobre o comentário rsrsrs (ham, você me entende, eu acho).

Questão é que sinceramente hoje não estou tão com as idéias em dia, até enchi linguiça no blog, com coisa boa, mas enchi mesmo e confesso, tive mais uma discussão tola e me sinto tola, como uma adolescente apaixonada, mas já estou fazendo os preparativos para esquecer...

É isso querida, queria atualização, até comentei no post anterior e to feliz com sua atualização.

E acho que to falando em círculos novamente, to com soninho, mas to mais em paz comigo mesma.

Beijão querida, "te-adoro-te"!

a má estrela disse...

haha! olha eu aqui! inaugurando esse espaço como se pisasse na própria lua,afinal(agora vou dar uma de poeta barato,fica olhando!)
'por quantas noites me frustrei ao fita-lo,
e sem jamais toca-lo,
com olhos cansados porem atentos,
fui vagarosamente morrendo,
porem vivendo só pr'este momento!'

Enfim,brincadeiras à parte,esperava mesmo só que vc desbloqueasse o troço pra gente poder dar pitaco no seu blog né! ainda bem que o fez (hj) aqui estou eu deixando meu comment pra que vc sinta que valeu a pena a dor de cabeça que foi! haha (bricadeira) se o faço é por satisfação mesmo,vou me usando dos blogs alheios pra expressar-me um pouquinho aqui,outro pouquinho ali,como bem me agradar... sem mais delongas... ja passa das 2h,e tbm ja estou bebado de sono,vou me recolher pra quem sabe amanha ter algo melhor! hehe

bjos querida

César Augusto disse...

bom... acho que o dito leitor, não mais por aqui vai apararecer viu... hahaha tomou conta dele direitinho... hahaha

aki... sou o lacritique que conversou com vc no bp

esse eh meu blog: lacritique.tumblr.com