A merda e o bolo

|
- Oi. Tudo bem?

- É pra ser sincera ou educada?

- Sincera, mas sem xingamentos hein. Lembre-se que essa é uma conversa vespertina.

- Engraçadinho.

- O que foi?

- Nada demais. Se eu conseguisse ser um pouco racional, perceberia que nem vale à pena me preocupar tanto. Pelo menos não agora. Mas quem disse que estou conseguindo usar a razão?

- Na verdade são raros os momentos em que pensamos com razão. Acho que nunca pensamos com razão quando realmente precisamos.

- Isso já é um consolo. Tipo: "Você está fazendo merda, mas sorria, você não é a única."

- Exato! Afinal de contas, é fazendo merda que se aduba a vida.

- Se é assim mesmo, minha vida está devidamente adubada. Mas calma aí. Cadê as flores?

- Aí você está querendo tudo mastigado demais. Por falar em mastigado, procura aí suas flores que eu já venho, antes que meu bolo queime!

...

- Tudo sob controle.

- E você sabe até fazer bolo, é?

- Claro, afinal não é só de merda que vive o homem. Por falar nisso, encontrou as flores?

- Não.

- Vai continuar procurando?

- Sempre.

- Boa menina, merece até um pedaço de bolo.


P.S.: Todos os créditos pra Frank, seus ditos populares e sua mania de, brincando, me fazer pensar.

2 comentários:

Léo Mandoki, Jr. disse...

cada vez gosto mais disso aqui!!!
essa coisa de...é fazendo merda que se aduba a vida foi ótima!!! me fez rir logo de manhã (que é raro!!)Esse padeiro da esquina é o mesmo que ficou no carro deixando a outra ir pra casa sozinha?
É que se for eu já começo a desconfiar viu!! Não sobe com a garota, não a beija e ainda por cima sabe fazer bolo??!! eu hein!! ehehehehehe
beijão!!

Nowhere Man disse...

Admiro a sua capacidade de extrair algum conteúdo relevante de qq coisa do tipo hehehe. Mas cuidado, 'às vezes um charuto é só um charuto'.
Bjks!