Perder as coisas de vez em quando...

|

Essa é a minha cara. Vivo perdendo as coisas. Será que pela possibilidade de reencontrar, ou seria pelo prazer de procurar? aff...
Voltando à imagem, reparou nos corações "perdidos"?
Significativos...
Ou não... rs.

3 comentários:

Melia Azedarach L. disse...

Idem, eu perco as chaves antes de sair (vc viu no post do dedo verde), perco os livros até entre os edredons, os lápis de desenho atrás da estante, os desenhos também perco e só acho tudo quando estou procurando outras coisas.

Mas os corações foram o toque e o melhor adoro bonequinhos de neve, são tão lindos os corações ali congelados, isso é uma pena, mas o meu está beirando isso rsrs.

Ah, esqueci de falar no comentário anterior sobre os desenhos serem da Observadora, que linda, ela dá aula, sempre quis dar aula pra criança.

Agora vamos ao próximo!

César Augusto disse...

Nossa... Parei tudo para continuar vendo todas as imagens... Mas essa em especial me chamou atenção. Não pelo significado em si, mas pelo o que ela representou pra mim...

Quase chorei (choro mesmo) ao imaginar que o que a criança perdeu foi um coração... Aliás, dois corações. Agene nunca pára pra reparar nos sentimentos de uma criança, e eles representam tudo pra gente em pequenos detalhes, como no desenho.

Será que ess menino perdeu o amor? Será que ele sente flta de amor? Alguém morreu pra ele? E coitado, será que alguma menininha da sala dele não dá bola pra ele? :) hehehe

A mim me parece uma coisa melancólica... Sentimental mesmo. Sou mesmo assim, meio bobo com sentimento de crianças.

Vou te contar uma história (se quiser pode parar por aqui)

Uma priminha que se chama Ana Clara chegou pra mãe dela que estava no computador, e perguntou o que ela estava fazendo:

-- Coisa de adulto Ana, sai daqui.

Outro dia a Ana estava triste no canto, a m~e dela perguntou o que era ela falou:

-- Coisa de criança mãe, resolvo com a Rafaela (irmanzinha dela)...

Choreiii largado... heheh

bjão, e desculpa pelas minhas sandices sentimentalistas. :)

Dos Santos disse...

Ah Dani,
Eu também ando me “qualificando” em perder coisas... A sorte é que ainda estou conseguindo recuperá-las, digo, algumas :( O verdadeiro artista chamado Diogo foi marcante ao deixar os corações longe do boneco... e este sem pernas ainda, tadinho, rsrs.. Será que dá pra imaginar perdendo algo (ou alguém) que não se pode alcançar novamente?