Meu casaco de general

|
Nesta temporada no Rio tive um interessante companheiro de viagem. Ele preencheu parte do meu tempo ocioso, me fez repensar algumas opiniões, ajudou a fortalecer umas idéias, me lembrou de uma época importante da minha vida. Enfim, foi uma convivência intensa, profunda, mas tranqüila.

"Meu Casaco de General", escrito por Luiz Eduardo Soares, trata de segurança pública, política, violência no Rio de Janeiro, mas principalmente de crenças, a capacidade que as pessoas têm de acreditar e até onde podem chegar para defender seus pontos de vista.

Luiz Eduardo foi sub-secretário de Segurança e depois coordenador de Segurança, Defesa Civil e Justiça do governo Garotinho. Mas não se trata de um integrante das "forças armadas", trata-se, essencialmente, de um pensador, um homem que acreditou ser possível combater a violência no Rio de Janeiro com planejamento, organização e credibilidade.

Como já se poderia antecipar, ele saiu do governo antes do fim da gestão Garotinho por pura e total incompatibilidade de objetivos, embora a versão "oficial" tenha sido seu suposto envolvimento no caso João Moreira Salles/Marcinho VP (caso este que também gira em torno da capacidade humana não só de acreditar, mas também de agir conforme suas crenças).

P.S.: Mais detalhes sobre o envolvimento entre João e Marcinho VP (na época da matéria o "apoio" de Luiz Eduardo ainda não tinha sido usado como cortina de fumaça pra mascarar os reais motivos de sua exoneração):
http://www.zaz.com.br/istoe/1588/brasil/1588guerraparticular.htm

7 comentários:

Léo Mandoki, Jr. disse...

a violência no RJ é em primeira instância fruto de uma total ausência/incompetência de política pública no RJ desde a época do Brizola.
Em segunda instância, ela só existe pq o Brasil é um país federado, com mtas autonomias para os Estados. Se a unidade territorial brasileira fosse outra, a violência no RJ já teria sido considerada uma caso federal e parcialmente resolvida.
Um país que permite sequestros de 100 horas, sequestro em onibus com falhas amadoras de negociação e de atitude militar...um país onde os responsáveis pela segurança pública atuam para a TV e não para o cidadão termina em que?
Em duas coisas:
1. Morte e mais violência
2. Transforma o limão em limonada. Faz da violência indústria cultural, faz filmes como Tropa de Elite, Cidade de Deus, lança o Seu Jorge como cantor, enfim....transforma o RJ violento em atração turística!!
ehehehheheh

ainda bem que te faço rir. QQ coisa desabafa cmg!! vc não imagina o meu poder de resolução de mistérios!!

beijos!!

tossan disse...

Veja...Desta vez estou com o Mandok. Você já não sabe quem é o bandido e quem é a polícia. Fazer cinema e novela sobre o assunto não sobra matéria para os telejornais. Bj

Candy disse...

E as pessoas continuam votando nesse tipo de gente!!!
Sei que já postei mil vezes sobre isso, mas eu fico indignada!!!!!!!!!!!
Por isso que qnd estou mais estressada, berro com os pulmões: POVO B-U-R-R-O! MERECE OQ TEM!

*me refiro ao país como um todo e nao só ao RJ.

enfim...
boa semana!
;)
;**

Léo Mandoki, Jr. disse...

eu gosto mto de cidades, sejam elas quais forem. gosto de urbanismo e de urbanidades. curiosamente, conversando com vc sobre o RJ me lançou uma ideia para escrever sobre cidades...
eu deduzo que vc esteja atravessando um período doloroso da sua vida, provavelmente algo liga a sua família...existe uma palavra que eu gosto mto e que a mentalizo sempre cmg qnd tbm atravesso momentos difíceis na minha vida..a palavra é:
RESILIÊNCIA

se não conhece essa palavra, então tente procura-la num dicionário ou na net...mas leia o significado dela de forma lenta, tentando absorver o significado dentro de vc...Vc verá que vai funcionar...As palavras têm magias inimaginávies.
Beijos e boa terça-feira pra vc

Bill Falcão disse...

Dani, visitinha rápida, pra ver como andam as coisas!!
Gostei desse seu companheiro de viagem! Goodbye pro little boy hehe!!
Finalizei o livro. Agora, é ver se o biografado aprova.
Tive que recusar duas revistas, por absoluta falta de tempo. E o Natal tá chegando, oh, my God!!!!
Bjoooooooooooooo!!!!!!!!!!!!!!!

Léo Mandoki, Jr. disse...

sabe de uma coisa...?
existe sempre um momento que a palavra está em excesso. Hoje, agora, só te quero dizer uma coisa:
o teu percurso, tua vida, tua infancia, tua familia, teus amigos, te fizeram uma mulher de uma delicadeza e dignidade extrema.
Tem sido um autêntico prazer conhecer vc!
Um beijo sincero e amigo!
do.....Mandoki

Léo Mandoki, Jr. disse...

Exatamente isso minha doce amiga!! vc está alcançando a minha filosofia de vida e de escrita!
esse post (Fight Day) é o reverso da auto-piedade. O texto todo é uma armadilha psicologica para quem o lê. Ser forte na proporção inversa da auto-piedade é ser derrotado na mesma!! vc descobriu o segredo....é o MEIO!!!
é por isso que gosto de vc
vc sabe ler e interpretar!!!