Receita de ano novo

|


"Para você ganhar belíssimo Ano Novo
cor do arco-íris, ou da cor da sua paz,
Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido
(mal vivido talvez ou sem sentido)
para você ganhar um ano
não apenas pintado de novo, remendado às carreiras,
mas novo nas sementinhas do vir-a-ser;
novo
até no coração das coisas menos percebidas
(a começar pelo seu interior)
novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,
mas com ele se come, se passeia,
se ama, se compreende, se trabalha,
você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,
não precisa expedir nem receber mensagens
(planta recebe mensagens?
passa telegramas?)

Não precisa
fazer lista de boas intenções
para arquivá-las na gaveta.
Não precisa chorar arrependido
pelas besteiras consumidas
nem parvamente acreditar
que por decreto de esperança
a partir de janeiro as coisas mudem
e seja tudo claridade, recompensa,
justiça entre os homens e as nações,
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,
direitos respeitados, começando
pelo direito augusto de viver.

Para ganhar um Ano Novo
que mereça este nome,
você, meu caro, tem de merecê-lo,
tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil,
mas tente, experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano Novo
cochila e espera desde sempre."

Carlos Drummond Andrade

P.S.: O que posso desejar pra 2009? Paz no mundo? Felicidade geral da nação? Saúde? Prosperidade? Não... Eu acredito que nossa maior batalha é travada dentro de nós mesmos. Acredito também que nessa batalha não há vencedores e vencidos, apenas efeitos... bons... ruins... Portanto, o que tenho a desejar é que cada um de nós lute, sobreviva e... viva... viva 2009 !!!

7 comentários:

Léo Mandoki, Jr. disse...

....muito curioso isso...hoje escrevi um comentário com uma estrofe do Carlos Drummond de Andrade para uma amiga que diz assim:
"O último dia do ano
não é o último dia do tempo.
Outros dias virão
e novas coxas e ventres te comunicarão o calor da vida.
Beijarás bocas, rasgarás papeis,
farás viagens e tantas celebrações..."

Carlos Drummond de Andrade, em Passagem de Ano

................

curioso isso!!

beijos...tenho saudades tuas...saudades de que te gosta um dia de cada vez...aquele tipo de gostar que não importa se é dia de ano velho ou de ano novo...é apenas gostar..o gostar que se desprega do tempo...

beijos...do Leonardo Mandoki, Jr.

tossan disse...

Eu não sei se me emociono com vc ou com Drummond, acho que com os dois. Lindo!
Adorei o teu comentário lá no klic, qualquer dia eu aprendo a fazer aquilo.
Agora, me diga: como eu te chamo de Simples, Assim, Impressão ou srta Digital? Ah...como faço? rs rs rs Beijão!

Miguel Almeida disse...

Lindo e consciente. A história nos ensina isso e teimamos em esquece-lo rápidamente.

Um 2009 de 365 dias apaixonados, intensos como se cada um fosse o primeiro de espirito aberto compreensão, indignação, lágrimas e riso, turbilhão, calma e prazer muito prazer de sentir de viver...se conseguirmos já mudamos alguma coisa, a rotina.

Ana Karenina disse...

ah deste poema em particular eu me lembro bem pois eu mandava ele sempre como mensagem de final de ano para os amigos, Drumond é um dos poucos poetas que curto por sua obra mais realista e condizente com o nosso tempo.

elogios a parte, espera-se do ano novo que tudo fique novo fora de nós mesmo que por dentro ainda nos esforçamos pouco pra mudar nosso interior.

além de um ano próspero eu desejo sempre um ano de reformas sólidas, para que a vida se pinte mais de novas cores e layouts.

uma frase:

"para os erros: o perdão, para os fracassos: uma nova chance, para os amores impossiveis: tempo"

hasta la vista amiga, bjs foi bom estar em sua companhia no ano de 2008, rs bjs

Branca disse...

Esse poema do Drummond é lindo, como tudo dele...
Boa semana pra ti,
bjo carinhoso,
Branca.

tossan disse...

Um início de verão,
no refrescante banho
sem ouvir a qualquer ruído,
só do instrumental do jazz...
Um raio de sol atravessa
as frestas da janela,
refletindo no espelho
a tua imagem,
e, ouço a tua voz
a cantar...

Beijo