Moral da e(hi)stória

|


libertino:
1. Desregrado nos costumes, dissoluto, licencioso, lascivo. sm 2 Homem devasso, libidinoso, sensual, depravado. 3 Partidário da seita dos anabatistas que faziam oposição a Calvino.

hipocrisia:
Manifestação de fingidas virtudes, sentimentos bons, devoção religiosa, compaixão etc.; fingimento, falsidade.

medo:
1 Perturbação resultante da idéia de um perigo real ou aparente ou da presença de alguma coisa estranha ou perigosa; pavor, susto, terror. 2 Apreensão. 3 Receio de ofender, de causar algum mal, de ser desagradável. sm pl Gestos ou visagens que causam susto.

dignidade:
1 Modo de proceder que infunde respeito. 2 Elevação ou grandeza moral. 3 Honra. 4 Autoridade, gravidade. 5 Qualidade daquele ou daquilo que é nobre e grande. 6 Honraria. 7 Título ou cargo de graduação elevada. 8 Respeitabilidade. 9 Pundonor, seriedade. 10 Nobreza. D. essencial, Astrol: situação de um planeta em uma parte favorável do zodíaco. Antôn (acepções de 1 a 5): indignidade.

torpeza:
1 Qualidade de torpe. 2 Procedimento indigno ou ignóbil. 3 Desonestidade, desvergonha, impudicícia. 4 Brutalidade, selvageria. 5 Torpidade, torpitude.

moral:
1 Relativo à moralidade, aos bons costumes. 2 Que procede conforme à honestidade e à justiça, que tem bons costumes. 3 Favorável aos bons costumes. 4 Que se refere ao procedimento. 5 Que pertence ao domínio do espírito, da inteligência (por oposição a físico ou material). 6 Diz-se da teologia que se ocupa dos casos de consciência. 7 Diz-se da certeza que se baseia em grandes probabilidades, e não em provas absolutas. 8 Diz-se da atitude ou comportamento de quem está perturbado, confuso ou embaraçado por qualquer circunstância. 9 Diz-se de tudo que é decente, educativo e instrutivo. sf 1 Parte da Filosofia que trata dos atos humanos, dos bons costumes e dos deveres do homem em sociedade e perante os de sua classe. 2 Conjunto de preceitos ou regras para dirigir os atos humanos segundo a justiça e a eqüidade natural. 3 Tratado especial de moral. 4 Conclusão moral que se tira de uma fábula, de uma narração etc. 5 Lição de moral. 6 Modo de proceder. 7 As leis da honestidade e do pudor. sm 1 Conjunto das nossas faculdades morais. 2 Disposição do espírito, energia para suportar as dificuldades, os perigos; ânimo: O moral das tropas. Com moral alto. 3 Tudo o que diz respeito ao espírito ou à inteligência (por oposição ao que é material). M. cristã: a moralidade que em si contém os preceitos evangélicos. M. de funil: moral liberal e ampla para uns, mas restrita e apertada para outros. M. em ação: o ensino da moral através de exemplos. M. pública: designativo dos preceitos gerais de moral que devem ser observados por todos os membros da sociedade.

P.S.: A estória de Geni sempre me tocou profundamente, desde a primeira vez que a ouvi. O contraste entre valores, a total relatividade de "conceitos sociais" tão arraigados, a brutal fotografia do mundo do qual fazemos parte, tudo isso bateu em mim com uma força avassaladora. Isso aconteceu há muitos anos, mas, ainda hoje, diante de várias situações com as quais me deparo diariamente, me vem à cabeça, como se fosse um sussurro irônico: "Joga pedra na Geni!!!"

A letra da música pode ser encontrada aqui: www.vagalume.uol.com.br/chico-buarque/geni-e-o-zepelim.html

8 comentários:

Candy disse...

Palavra que define bem a música mesmo: hipocrisia!
¬¬

*me irritei agora... me lembrei das coisas das pessoas da minha cidade!
.hunf

:*

Léo Mandoki, Jr. disse...

.....estive hj a noite a espera q vc viesse...mas nao veio....são 2h15 da manhã aqui....q pena...q pena mesmo...a gente se encontra...e provavelmente vc vai encontrar é o mandoki....
fica bem..
(devia escrever um dicionario)

paula barros disse...

Oi, menina linda

Músicas do Chico lembram meu pai. Ele gostava muito.

Sempre gostei dessa música. E a hipocrisia dos nossos costumes, comportamentos é bem forte.

Gostei das definições das palavras junto com a música.

Muito a se pensar.

abraços, bom domingo.

Ana Karenina disse...

somos todos nós egoistas, hipocritas,medrosos, torpes, libertinos de tudo que condenamos.

somos dignos e moralistas de tudo que achamos ser o certo.

costumamos dissociar a sociedade de nós, mas esquecemos que a sociedade somos nós e cultivamos mesmo todo sentimento que há nela.

o que nos distingue dos demais são nossas motivações e atos.

eu não jogo pedra na geni, porque penso mesmo que quem tem o que é seu dá a quem quer.rs

para muitos "dar-se" é um ato simples e comum para outros é um ato mais seletivo e singular, mas cada cabeça é um guia e um caminho, rs

palavras suas, loucuras minhas.

tossan disse...

Moral da (hi)tória...Beijo

A linguagem conquista,
mas não representa em nada
o verdadeiro caráter,
porém, alimenta o ego.
Ser oportunista para enganar
é tão perigoso para a presa
quanto para o predador,
se obter sucesso, será momentâneo,
depois restará apenas nuvens escuras
e sem a linguagem para conquistar a si próprio!
(texto e foto por tossan)

Bill Falcão disse...

Algumas obras são eternas, Dani! Na Pintura, Escultura, Música etc.
"Geni" é sempre atual. Por mais que a gente se esforce!
Bjooooooooo!!!!!!!!!!!!

Branca disse...

Essa música revela bem o lado hipócrita/perverso do ser humano...

Boa semana pra vc,
bjo carinhoso.

Zunnnn disse...

Moral da e(hi)stória...

porque tudo é explicavel?

abraço