Você pode?

|


Eu posso rasgar a capa que me cobre o peito
Mas você sobreviverá sem sua armadura?

Eu posso deixar que mergulhe no abismo que é meu leito
Mas você aprenderá a voar antes de chegar ao chão?

Eu posso desatar todos os nós, largar as rédeas
Mas você terá fôlego pra me acompanhar?

Eu posso entreabrir a boca
Mas você ainda pode fechar os olhos?

Você está pensando o quanto sou torpe
Que nada faço ou ofereço sem ganhar algo em troca
Você tem razão
Meu amor não é sagrado
É secular escambo
Olho por olho
Tem que pagar pra ver
Jogar as cartas na mesa
Correr os riscos

Eis sua chance
Acalme seu coração
Diga a ele que eu não posso
Que sou uma grande covarde
E vá em paz
Sem pensar nos seus próprios medos
Sem lembrar do que você não pôde

11 comentários:

paula barros disse...

Eita, eita....é tudo ou nada. As vezes fico pensando que quando amamos e sentimos o amor do outro, vamos indo, nem pensamos muito, nem temos tanto medo. Quanodo eu fico a me questionar e a pensar muito, já vi que estou no caminho errado.

Você fez me fez lembrar de mim. rsrsr

beijos mil

tossan disse...

Migalhas? Não quero, é isso! Eu quero simples assim, sem impressões digitais. Beijo menina linda!

Coloca sua máscara para sobreviver.
Sorri, chora, fica brava, faz pirraça.
Desnorteada sente que vai enlouquecer
e como palhaço acha graça da desgraça.
No picadeiro da vida faz malabarismo,
mágica e se arrisca no globo da morte.
Sofre inquieta sem entender o absolutismo,
o desmando de gente que se acha forte.
Parem com esse falso espetáculo,
deixem que a máscara do palhaço caia,
que consiga atingir seu pináculo
mesmo que só consiga vaia.

desconheço o autor,
se alguém souber...

filósofo de araque disse...

Um recado? Aposto que não. Alguém costuma dizer que a resposta mais óbvia normalmente não é a verdadeira. Está vendo como lembro de cada detalhe? Tudo anotado só esperando a hora certa pra ser usado. hehehe Tem outra coisa que não esqueci. Isso mesmo eu não esqueci. Feliz aniversário. Você é o tipo de mulher que eu comemoro o dia em que nasceu. E agora eu estou falando sério.

Léo Mandoki, Jr. disse...

hj é o seu aniversário né? parabéns! espero de verdade que essa sua crise meio-existencial passe logo!
é a primeira vez que leio um poema seu....vc está cada vez mais melancólica..pq? vc nca me conta nda.....
um beijo viu

Branca disse...

Gostei do poema...forte... é tudo ou nada mesmo!


Ótima semana pra vc,
bjos!

Bill Falcão disse...

Se eu posso? Depende! Vai chover?
Mas, deixo aqui algumas palavras do meu velho amigo Mario Quintana:

"Existe somente uma idade para a gente ser feliz, somente uma época na vida de cada pessoa em que é possível sonhar e fazer planos e ter energia bastante para realizá-los a despeito de todas as dificuldades e obstáculos.

Uma só idade para a gente se encantar com a vida e viver apaixonadamente e desfrutar tudo com toda intensidade sem medo nem culpa de sentir prazer.

Fase dourada em que a gente pode criar e recriar a vida à nossa própria imagem e semelhança e vestir-se com todas as cores e experimentar todos os sabores e entregar-se a todos os amores sem preconceito nem pudor.

Tempo de entusiasmo e coragem em que todo desafio é mais um convite à luta que a gente enfrenta com toda disposição de tentar algo NOVO, de NOVO e de NOVO, e quantas vezes for preciso.

Essa idade tão fugaz na vida da gente chama-se PRESENTE e tem a duração do instante que passa."

E um bjooooooooooooo!!!!!!!!!!!

Carla disse...

entendo o ultimato, mas nem sempre pode ser tudo ou nada...os medos às vezes precisam de tempo para serem enterrados. Muito bom
beijos

paula barros disse...

Seu comentário no post sobre o carnaval, foi na essência do que escrevi.

Você é demais. Vamos pensar muito ainda, não é? rsrsr

beijinhos, ótimo período de carnaval, do seu jeito de vivê-lo.

Zunnnn disse...

Acertou em cheio quanto ao video.

rs

sabe que nao sou muito de ficar elogiando..rs

Zunnnn disse...

É...não posso.

Zunnnn disse...

rs o bom de comentários é acreditar que podemos responder o que não é pra gente.