Breve adeus

|
Hoje erguerei um brinde à morte,
a tudo o que fomos ontem,
a velhas crenças, a antigos hábitos.
Hoje beberemos a nossos cadáveres decompostos.
O adubo que fertilizará a terra firme de um outro caminho.
Hoje brindaremos às lágrimas de decepção, ódio, frustração.
A água que regará a semente de um novo tempo
e o fará germinar.
Hoje beberemos à dor mais profunda
que fez cair por terra cada verdade absoluta.
A luz que nos fortalecerá as entranhas
e nos trará a clareza de uma bela manhã.
Hoje erguerei um brinde à morte,
luz, água e adubo,
à morte que fará a vida novamente florescer.

11 comentários:

leandro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
leandro disse...

Como sempre, suas palavras nos invadem e nos fazem refletir sobre momentos singelos!! Parabéns, continue assim, sempre nos emocionando!!A propósito...espero q vc esteja ou tenha se recuperado bem!Saudades de nossas conversas!!Peço q não deixe nossa amizade tornar-se uma doce lembrança, pois qdo isso acontecer, significará q por um momento me esqueceu!!! bjos e abraços de seu amigo e admirador de boas conversas.....Stormfire!!!

Denise disse...

Minha querida ..quase cumplice ,quase amiga intima.
Já que esse todo observar,ler reler e sentir,nos fez apenas confirmar o que a intuição dizia.

Que venha o novo,celebremos a vida,a beleza do desconhecido e o frio no estomago,parecido com aquele alcançado no orgasmo (costumo te-los quando me deparo com gente cheia de conteúdo e sensibilidade).

Quando a se alongar nas palavras.ALONGUE_SE,chegue sem bater,abra a geladeira,sirva-se,coloque os pés na mesinha de centro,ou se cubra com a manta do sofá caso esteja com frio,a casa é sua.
Amigos tem lugar cativo por lá e dentro do meu coração.
NAO OUSE,deixar de aparecer,faz-me falta esse alimento de GENTE como vc.
Porque é importante te-la por perto.

meu bem querer
De

Mai disse...

Dani,
Li, emocionada, teu comentário.
há pessoas que são fundamentais.
Hoje cantarei 'ne me quitte pas'. E deixe que eu diga, não sei em que eu poderia servir neste teu momento mas, por favor, seja o que for, como for, se vires que eu posso servir, me escreva.

Não sei o teu e-mail, Dani mas se me enviares, direi o número do meu telefone.Estou pertinho de ti e tenho tempo disponível, todo tempo que precisares.
Isto eu posso fazer. Ir onde quer que estejas.
Sabias que existe transfusão de energia? Pois é, sou boa nisto, Dani. E tb sou doadora universal de sangue - tipo O+.

O que me tranquiliza neste texto?
Alguns sinais em meio as palavras como ex. 'BREVE' adeus...
"...morte, LUZ, ÁGUA e ADUBO... que fará a VIDA novamente FLORESCER".
Creia, nunca escurece mais do que meia noite.
Deixo-te meu abraço.

Sueli Maia
Mai
(mai.vega45@gmail.com)
(mai.vega30@hotmail.com)

Barbara disse...

Parece que és uma das deusas da carta do Tarô número 10.
Encarnastes a essência delas...

Vagabundo Social disse...

Ooi, obrigado pela sua visita no meu blog e pelo seu comentário. ;) Poema interessante este, que parece uma forma optimista de ver as coisas más e de realçar a vida que se origina constantemente.. Beijos. volte sempre ;)

tossan® disse...

Lindo e profundo Dani. Beijo

Mai disse...

Oi, Dani.
Fica bem.
Beijos,

Kaká Bullon disse...

Lindo saber destruir o que outrora nos impedia de seguir em frente, o que fazia sentir que era fim de linha... ter a força pra recomeçar... por vezes gostaria de não ficar aqui sentada olhando o tempo acenar pela janela... essa sua força nesse texto me sensibiliza.

és linda flor.
Beijos

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Néctar da Flor oferece mais um selo para os amigos. Dessa vez é o Selo Criativo que entra na roda dessa nossa felicidade. Não existem regras, apenas levem mais um dengo nosso e deixem a originalidade do seu blog falar por si.



Beijos jogados no ar, sempre!


-

amelia disse...

Morte ao passado que em breve será pó. Viva o presente!!! Um brinde ao início da nova jornada! Tin tin!
Bjo!