Recados

|

Sou uma parede sem quadros, um mural de recados. Estou aqui, exposta, aberta, disposta. Receptiva. Ofereço-me nua, num convite explícito. Quero que venha, marque-me com cada uma de suas impressões. Escreva um bilhete, cole em mim antes de partir. Deixe impressa em minha alma a parte de ti que achar conveniente compartilhar. Se quiser, raspe minha superfície lisa, guarde numa caixinha de música e leve contigo. Quando abri-la, dançarei junto com a bailarina, voarei com a melodia. Estarei ao seu lado. Dança, música e presença. E você, junto com todos os outros, estará comigo, colado a mim, através das palavras que deixou gravadas antes de partir.

P.S.: Há algum tempo atrás vi essa foto no blog da Kaká (http://kakabullon.blogspot.com/) e simplesmente fiquei apaixonada. Pedi pra copiar e ela que, além de talentosa (como fotógrafa e blogueira), é generosa, de pronto aceitou. Guardei a foto por muito tempo, esperando que as palavras surgissem pra acompanhá-la. Hoje elas (as palavras) apareceram sem aviso prévio e aqui estão. Palavras e imagem. Espero que vc goste, querida Kaká.

11 comentários:

Branca disse...

Palavras e imagem em perfeita sintonia!
Acredito que o segredo de viver intensamente é estar receptiva a tudo o que a vida nos proporciona.

Ótimo dia pra vc...bjo!

Kaká Bullon disse...

E como haveria de não gostar de palavras tão cheias de sensibilidade, simplicidade e poesia? Eu só posso me sentir tocada com sua sintonia e incrivelmente lisonjeada por uma forma minha de olhar ter lhe possibilitado "sentir" o que sentiu e causado o nascimento desse texto lindo. Obrigada flor, pelos meus olhinhos marejados de agora. rs Você é incrivel.

Beijos

Bill Falcão disse...

E valeu sim a pena aguardar as palavras certas para essa imagem tão bela, Dani!
Bjooooo!!!!!!!

Kari disse...

LIndo. E perfeito com a foto.
Um conjunto maravilhoso.

E ei... Adorei a propagando ali no cantinho, viu????

Beijão

b disse...

Depois te explico da carta 10.
Estou completamente enlouquecida de trabalho e de tristeza esta semana.
Beijocas.

Vagabundo Social disse...

Este texto me remete para a falta de contacto, para uma pessoa solitária que necessita do toque e da comunicação com o outro. Gostei das metáforas. Obrigado por sua visita. Bjos

Ana Clara Otoni disse...

É assim que estamos todos os dias - abertos a todas as possibilidades. Como uma página em branco ou um mural cheio de lacunas. O que escrevemos e o que nos deixamos escrever é um pouco do que queremos ter no nosso livro. E quando já estamos cheios às vezes é possível arrancarmos de nós os post-its cumpridos, as palavras encerradas e as coisas que simplesmente passaram. Sabe porque temos tal dificuldade?Por que nada passa em branco, qualquer coisa até mesmo um pequeno escrito deixa algo marcado em nós.
P.S.I.U: Post completo é assim: texto e foto.

tossan® disse...

Que texto lindo Dani! Fico emocionado e feliz de saber que você existe e escreve tão bem! Beijo

Izzy disse...

Muito bonito, eu até deveria ficar feliz, mas me veio algo de nostálgico.
Eu estava esperando por algo suspreendente e achei, fiquei suspresa e ao mesmo tempo infeliz, mas é aquele tipo de coisa que uma hora te explico com calma, ainda estou sem ar.
E nesses dias eu aprendi muitas coisas, uma delas é que talvez eu precise ir embora daqui.
Saudade...

Candy disse...

Senti tanta intensidade nesse post, uma intensidade tããão gostosa!
Nós e nossas marcas, sejam quais sejam.
;)

beeeeijo

amelia disse...

Deixo impressa na tua alma uma parte de mim, se assim desejas...rs
Sério, adorei o poema... lindo demais, profundo, forte, poderoso mesmo.
Bjo!